Best —

Notícias

Um português raçudo e versátil

Tem vinho português novo no mercado brasileiro. E dos bons. Merecem atenção as garrafas da FTP Vinhos, uma empresa lusitana que atua em vários ramos (turismo, engenharia e imobiliário, entre outros). Eles já faziam vinhos na década de 90, despretensiosamente. Foi em 2005 que a holding Tavfer decidiu apostar firme na indústria vinícola. Sábia decisão. Foram adquirindo propriedades no Dão, no Alentejo e no Douro, criando um portfólio cada vez mais consistente.
Provei outro dia o Quinta do Serrado 2003, da DOC Dão. Belo vinho. Expressa bem tanto o terroir quanto a fruta. O espírito do Dão se mostra na estrutura rígida que lhe mantém potente mesmo com o passar dos anos. Já a Touriga Nacional surge em notas quentes, de frutas escuras passificadas.
Merece e precisa ser decantado. Impressiona o ataque aromático inicial e sua estrutura tânica bem definida. É rústico, duro, mas sem perder a ternura e parece haver ainda alguns anos pela frente. Para um vinho de 2003 se mostra extremamente jovem e vívido. No nariz me lembrou cereja, cassis e o licor de ginjinha português que provei um dia em Lisboa. Tem algo de ameixa e uma coloração escura que me lembraram muito um malbec argentino moderno, vigoroso. Apresenta boa desenvoltura na boca, quando mostra uma acidez agradável que, a despeito da potência, o torna muito gastronômico. É volumoso.
Começa um pouco fechado. Primeiro apresenta notas mais densas, como alcatrão, canela e condimentos. Depois vão surgindo aspectos frutados (bem maduros, quase passificados, indo a compota) e algo floral muito presente. No fim deixa certo frescor de mentol e eucalipto com algo animal. Senti até cheiro de uva tinta de mesa, o que, por mais incrível que pareça, não é nada comum.
Achei bem complexo e versátil este vinho. E fiquei curioso para provar outros vinhos deles, que ainda não vendem toda a linha no Brasil.
Para encontrar não há muitos lugares ainda. Dá para provar nos restaurantes Degrau (Leblon) e Ettore (Barra) e nas lojas Symposium (Laranjeiras) e Ora Pro Nobis (Santa Teresa) e noutros poucos endereços. Vale conferir.
http://www.oglobo.com.br//blogs/enoteca/post.asp?cod_post=156019

Voltar à listagem

23
Jan
2009